Saúde

Bacterioses: Sífilis

Sabemos que as bactérias causam muitas doenças nos humanos, mas sabemos quais são elas? Da série Bacterioses hoje vamos falar sobre a Sífilis, doença que atinge mais de 65 mil brasileiros.

Conhecida também como cancro duro a sífilis é uma doença do grupo das sexualmente transmissíveis (DST), ocorre em três estágios (primário, secundário e terciário), além da forma congênita, sendo os dois primeiros o período de maior risco de contaminação.

A sífilis é um mal silencioso, podendo estar no corpo da pessoa por décadas e so se manifestar depois.

Agente patogênico: Treponema palladium

Contágio: O contágio principal é por meio de relação sexual desprotegida (sem uso de camisinha feminina ou masculina) e pode também ser passada de mãe para filho em sua fase congênita, quando não há o pré-natal adequado.

Sintomas: Como a sífilis se desenvolve em diferentes estágios os sintomas irão variar de acordo com o nível de contaminação.

sifilis

Sífilis Primária: é o estágio inicial da doença, ocorrendo por volta das 3 primeiras semanas após o contágio, nessa fase pode-se observar: feridas indolores no local da infecção (Cancro duro),  vermelhidão. Nessa fase não há dor, coceira nem tem pus.

Os sintomas desaparecem após a quarta ou quinta semana de infecção, e a bactéria torna-se inativa.

Sífilis Secundária: essa fase só aparecerá se a sífilis primária não for devidamente tratada (33% dos que não tratam), ou se o corpo tiver uma queda de imunidade. Os sintomas aparecem cerca de seis a oito semanas após a primeira fase.

Os sintomas mais comuns são: manchas avermelhadas na pele, descamação da pele, ínguas na região genital, dor de cabeça, dor muscular, dor de garganta, mal estar, febre leve (abaixo de 38°C), fastio e perda de peso.

E novamente, mesmo sem o tratamento, os sintomas tendem a sumir e a bactéria fica novamente em estado de dormência.

Sífilis Latente: é chamada a fase inativa da doença. Quando os sintomas somem e não há aparecimento de nenhum outro. Essa fase pode durar anos e em algumas pessoas pode ser que nunca mais se manifeste, porém quando se manifesta pode apresentar sintomas da Sífilis Secundária ou da Sífilis Terciária.

Ela se divide em sífilis latente recente (menos de 1 ano de infecção) e sífilis latente tardia (mais de 1 ano de infecção).

Sífilis Congênita: é um ponto que tem preocupado autoridades da saúde a muitos anos, pois quando não tratada uma gestante portadora da sífilis pode passar a doença para a criança (seja na gestação, pela placenta, ou na hora do parto).

A maioria dos bebês que nascem infectados não apresentam sintomas visíveis, porem alguns desenvolvem sintomas muito graves como surdez e deformidades dos dentes.

Sífilis Terciária:  é a fase mais grave da doença podendo surgir de dois a 40 anos após o inicio da infecção. Nessa fase costumam aparecer sintomas como lesões cutâneas, ósseas, cardiovasculares e neurológicas, podendo até levar a morte.

Por esse motivo a sífilis foi a causa da morte de pessoas influentes como Charles Baudelaire, poeta francês, Oscar Wilde, autor de O Retrato de Dorian Gray e o  famoso gangster Al Capone.

camisinha06102014horiz

Prevenção e Diagnóstico: O mais indicado para prevenir a contaminação com a sífilis é o uso de preservativos, masculino ou feminino, em toda relação sexual.

Porém, quando já ocorreu a contaminação as orientações são claras: 

  • Se houve relação sexual sem proteção, procure a ajuda de um especialista com urgência.
  • Se você já começou a observar o aparecimento de algum dos sintomas já citados aqui anote todos e leve para o seu médico, lá ele lhe dará as orientações de como proceder.
  • Faça exame de sangue: é o mais indicado para diagnosticar a contaminação, pois ele pode detectar não só uma contaminação recente mas também uma contaminação antiga.
  • Faça uma Cultura de bactérias: o seu médico também pode pedir esse exame, principalmente se você notou a primeira ou segunda fase da contaminação.
  • Punção lombar: esse exame só será feito se houver suspeita de complicações neurológicas causadas pela sífilis, apenas na terceira fase ou na fase congênita.

É importante lembrar que se você foi diagnosticado com sífilis deve comunicar ao seu parceiro ou parceira e manter sempre a proteção nas relações sexuais futuras.

Tratamento: vale lembrar que a sífilis tem cura quando tratada com rapidez através de injeções de penicilina, o antibiótico que se mostra mais eficaz no combate a essa bactéria.

No caso de gestantes, mesmo que a mãe faça o tratamento com esse antibiótico é frequentemente recomendado que o bebê também passe pelo tratamento, para evitar futuras complicações.

o-fungo-empenicillium-emproduz-uma-substancia-capaz-matar-bacterias-56cdfe2880287

Cultura de Penicillium

Durante o primeiro dia de tratamento é comum que alguns pacientes sintam alguns incômodos como  febre, calafrios, náuseas e dores, porém esses incômodos costumam passar após um dia.

Mesmo após iniciado o tratamento e os sintomas desaparecerem é recomendado que o paciente não mantenha relações sexuais até que seja feito o segundo exame comprovando que a bactéria saiu do seu organismo.

O paciente ,após a primeira injeção de penicilina, e possivelmente a única, dependendo da gravidade da contaminação, terá que fazer exames três, seis, 12 e 24 meses após o tratamento.

Vale lembrar que a rede pública disponibiliza gratuitamente preservativos femininos e principalmente masculinos, então, não faça relações sexuais desprotegido, principalmente sem o parceiro ou a parceira fazer um exame investigatório.

Nenhum cuidado é demais quando se trata da sua saúde.

Tem alguma dúvida ainda? Pode perguntar que eu lhe ajudarei no que for possível!

Gostou do post? Deixe sua opinião!

Sobre o Autor

Beatriz Morais

Beatriz Morais é graduanda em Ciências Biológicas, Diretora do Blog Biologia para Biólogos, Organizadora do CONABio (Congresso Online Nacional de Biologia) e empreendedora digital. À frente do 1º CONABio, Beatriz reuniu 21 grandes expoentes da Biologia em âmbito nacional para palestrar no primeiro congresso online do Brasil direcionado para a carreira do(a) Biólogo(a). Apaixonada desde cedo pela biologia, sentiu uma grande necessidade de ação em prol da carreira do biólogo após entrar na universidade e foi ai que tudo começou. Buscou se informar com os maiores especialistas de cada área, artigos, livros, vídeos, tudo o que podia ajudar a conquistar seu objetivo: mostrar aos biólogos, estudantes e formados, oportunidades de carreira na biologia onde apenas você é responsável pelo seu resultado.