Diversos

Como os lagos são formados?

Você já parou para pensar o que são lagos?

Existem muitas diferentes definições, uma delas é a de que lagos são corpos de água com pequena vazão de escoamento localizados em uma depressão e que não estão em contato com o oceano (Dodds, 2002). Apesar de existirem várias definições para lagos, ainda existem dúvidas na diferenciação das variadas zonas úmidas.

Os limnólogos, biólogos ou outros profissionais que estudam corpos aquáticos, tentam classificar lagos, lagoas, pântanos, rios, riachos, estuários, etc, para compreendê-los melhor e facilitar seus estudos. Entretanto, são tantos os corpos aquáticos, com suas diferenças e semelhanças, que classificá-los com 100% de certeza é realmente complexo.

Você por exemplo já deve ter visto ou nadado em diversas águas diferentes e já parou para pensar no que você estava nadando? Em um lago ou em uma represa? E como esse ambiente foi formado? Surgiu a partir de deslizamentos ou barramentos? Por que a água daquele lago que você nadou era meio esverdeada e a daquele manguezal era um pouco marrom? Todos esses questionamentos são objetos de estudo de profissionais amantes da Limnologia, que se deparam com uma infinidade de corpos aquáticos para classificar e estudar.

Em um feriado qualquer, você está sentado em um barco em um belo lago, pensativo, pescando. Você está distraído, pensando somente no peixe que pode aparecer a qualquer momento. Subitamente, ocorre-lhe uma ideia. Como apareceu esse lago logo abaixo de você? Essa questão é a que iremos tratar neste texto. Buscaremos compreender como os ambientes aquáticos classificados de lagos se formaram ao longo dos anos para serem como são hoje.  

Basicamente, existem 10 tipos de formação de lagos. Alguns dos mecanismos mais comuns de origem de lagos são:

  1. ORIGEM TECTÔNICA

São lagos formados por movimentos na crosta terrestre, que pode acabar criando uma depressão onde a água se acumula ao longo dos anos. São normalmente formados a partir de fossas tectônicas (sendo chamados de graben) ou a partir da elevação ou depressão de áreas (horst). Os lagos do tipo graben são geralmente muito profundos.

Diagramas de dois modelos de lagos formados por processos de movimentação de placas tectônicas. (A) Graben, formado entre falhas; e (B) Horst, formado por movimentos da placa (Dodds, 2002).
Lago Baikal, Sibéria, Rússia é o lago mais profundo do mundo, com 1680 metros de profundidade. Foi formado por movimentos de placas tectônicas.

ORIGEM VULCÂNICA

Esses lagos podem se formar na cratera de um vulcão inativo, que ao longo dos anos acumula água da chuva. Podem também ser formados quando um rio é barrado por lava.

Lago Crater, lago vulcânico localizado em Oregon, Estados Unidos.

ORIGEM GLACIAL

Em ambientes frios também existem lagos, certo? Esses lagos são criados a partir do movimento de placas de gelo e podem ser classificados basicamente em dois grupos:

  1. A) Lagos formados por geleiras existentes (podem ser formados de 3 formas distintas)

– Formados na superfície de geleiras. Estes são normalmente pequenos e rasos, uma vez que a água apenas se acumula em porções mais profundas da geleira;

– Formados quando a geleira forma uma represa. O gelo pode barrar alguma área ou um rio e formar esses lagos;

– Formados abaixo de glaciares em bacias erodidas por atividade glacial. Nesse caso, ao longo de anos uma bacia hidrográfica existente foi erodida e superficialmente formou-se gelo, entretanto, o lago continua intacto, mas com componentes químicos e nutrientes diferentes dos da superfície glacial. Esses lagos podem ser chamados de lagos subglaciais.

  1. B) Lagos formados por geleiras do passado (podem se formar a partir de 2 maneiras)

– Lagos Cirque: ocorrem quando a geleira esculpe uma área. Ou seja, a geleira pré existente forma uma área que pode acumular água depois de muitos anos.

– Lagos Kettle: formados quando ocorre a retração de geleiras, ou seja, a temperatura média do planeta aumenta, por exemplo, e um bloco de gelo é retido por uma depressão. Esse gelo derrete e forma-se um lago na depressão. São muito comuns no Canadá e da Noruega, que eram há milhares de anos completamente cobertos por gelo.

LAGOS DE DISSOLUÇÃO

São lagos criados a partir da reação química entre água e rocha calcária, como os de Lagoa Santa, em Minas Gerais.

LAGOS FORMADOS POR PROCESSOS FLUVIAIS

Esses lagos podem ser formados de duas formas.

Podem ser formados pela ação erosiva e de deposição dos rios. Ao longo do seu curso, nas curvas que fazem, os rios erodem um lado da margem e depositam sedimentos na outra margem.

Depois de muitos anos erodindo e depositando material, as curvas e o curso do rio se alteram. Podem se alterar tanto, que uma parte do rio pode se separar do resto, formando um lago lateral, que são chamados de lagos em forma de ferradura.

Outra forma de origem de lagos pela ação fluvial são lagos formados nas quedas de cachoeiras. Sabe aquele poço de água que você nada embaixo da cachoeira no feriado? Esse mesmo. São lagos formados pelo acúmulo de água do rio, ou seja, formados por processos fluviais.

FORMADOS PELA AÇÃO DO VENTO

A formação de depressões formadas pela ação dos ventos ou o acúmulo de dunas podem acumular água, formando lagos. Normalmente, podem originar lagos endorreicos. São esses lagos nos quais a única forma de saída de água é através da evaporação. Portanto, não possuem saída de água dando continuidade a um rio ou curso d’água. Podem ser abastecidos por um rio ou pela água da chuva.  

FORMADOS POR AÇÃO BIOLÓGICA

Nesse grupo estão lagos formados por barragens de animais ou acúmulo de matéria orgânica. Por exemplo, lagos formados por barragens construídas por castores ou pelo homem. Também pode ser criado pelo barramento de pequenos rios por acúmulo de plantas e detritos, que se acumulam em alguma região mais estreita do curso d’água.

  1. DESLIZAMENTOS

Podem ser formados a partir do deslizamento de rochas e solo, que acabam barrando rios e formando lagos.

Lago Sarez, Tajiquistão

LAGOAS COSTEIRAS

A deposição de sedimento na costa, onde existem baías e reentrâncias, pode barrar uma área aquática e levar à formação de lagos costeiros.

Lagoa dos Patos, Rio Grande do Sul

ORIGEM METEORÍTICA

Uma depressão formada pela queda de um meteorito pode acumular água ao longo de anos e dar origem a um lago. Esse tipo de formação é bastante raro, uma vez que a queda de meteoritos não é tão frequente.

Vale lembrar que um lago pode ser formado pelo conjunto de vários desses processos anteriormente citados. Além do que a maioria desses processos favorece o surgimento de lagos ao longo de milhares de anos. Não é uma formação que acontece da noite para o dia.

Ou seja, aquele lago ou lagoa que você está acostumado a nadar nas férias, já existe ali há bastante tempo. Claro que ele pode sofrer modificações na área, volume e composição química e biológica ao longo da vida de uma pessoa, mas para que um grande lago se forme inicialmente, se requer muitos anos.

A partir de agora, você nunca mais olhará para um lago da mesma forma. Sem tentar imaginar como ele foi formado.


Referências

DODDS, W. K. Freshwater Ecology: Concepts and Eviromental Applications. 1ed. Academic Press, 2002. 569p. (Aquatic Ecology Series).

TUNDISI, J. G. & TUNDISI, T. M. Limnologia. 1ed. Oficina de Textos, 2008. 632p.

Sobre o Autor

Mariana Côrtes

Graduanda em Bacharelado em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e estagiária no Centro de Transposição de Peixes da UFMG, atuando principalmente na área de Ecologia. Nos dias atuais, de incrível velocidade e muitos megabites, o grande volume de informações científicas produzido diariamente faz qualquer um de nós ficar desatualizado num piscar de olhos. Trabalhar num blog que tem por objetivo partilhar as informações e divulgar o conhecimento científico é um desafio instigante para mim.

Comentar

Clique aqui para comentar