Diversos

Você sabe o que são sambaquis?

Qual a importância dos sambaquis para estudos biológicos da reconstituição do paleoambiente?

Detalhe de conchas do sambaqui Crumaú, considerado um dos maiores do mundo
Figura 1

No Holosceno, populações humanas pescadoras-coletoras deixaram vestígios de sua interação com o meio ambiente ao aglomerarem conchas e ossos. “Sambaqui” significa amontoamento de conchas em tupi e se refere a essas construções artificiais formada de restos alimentares e sedimentos.

Os sambaquis foram construídos em regiões com grande produtividade biótica, como manguezais, enseadas e lagoas. As conchas de gastrópodes e bivalves de 8000 a 2000 anos A.P.* são encontradas bem conservadas nos sambaquis, sendo representativos da fauna existente na época.

Clique para ampliar a imagem: tarioba1.jpg
Figura 2

Importância dos Sambaquis

O estudo dos vestígios arqueológicos deixados pelas populações humanas há 2000 anos contribui para o conhecimento da fauna e flora desse período. Além disso, auxilia na compreensão da transformação cultural vivenciada por comunidades pré-históricas costeiras e ajuda a estabelecer eventuais correlações com a evolução desse ambiente.

Dessa forma, pesquisadores a partir de análises de conchas presentes nessas construções podem inferir como era o paleoambiente e estabelecer comparações com os dias atuais.

Figura 3

Sambaquis no Brasil

No país, os sambaquis estão distribuídos da Bahia ao Rio Grande do Sul. No norte do país, também é possível encontrar sambaquis no litoral do Maranhão e do Pará.

Figura 4. Localização geográfica dos sambaquis

Bivalves encontrados nos sambaquis

Bivalvia é uma classe de moluscos constituída por animais exclusivamente aquáticos. Os bivalves marinhos podem ser encontrados desde a zona entremarés até grandes profundidades, sendo facilmente encontrados aderidos a algum substrato. A grande maioria desses animais é filtradora e utiliza as brânquias para capturar alimento da corrente de água que passa pela cavidade do manto.

Os bivalves apresentam duas conchas calcárias que se articulam dorsalmente. Essas conchas se fecham pela contração de um ou dois músculos adutores fixados na superfície interna das valvas e se abrem pelo relaxamento da compressão do ligamento.

Nos sambaquis, as conchas e bivalves são encontradas em grande quantidade, podendo ser utilizadas para determinar a paleossalinidade e paleotemperatura através da análise de razões isotópicas de oxigênio(O18/O16) e carbono (C14/C13).

As ordens de bivalves encontrados em sambaquis no Brasil são Arcoida, Mytiloida, Pterioida, Ostreoida, Pectinoida, Veneroida e Myoida.

Figura 5. Bivalvia

Gastrópodes encontrados nos sambaquis

 

Figura 6. Ordem Patellogastropoda
Figura 7. Ordem Neogastropoda

Gastropoda é a classe de moluscos mais diversificada. Assim, seus representantes possuem enorme variedade de formas, anatomia, fisiologia e comportamento. Esses animais podem ser encontrados tanto em ambientes aquáticos quanto terrestres. O pé característico dos animais do grupo é uma sola achatada e rastejante, adaptada a locomoção em vários substratos. Os gastrópodes apresentam uma cabeça com dois ou quatro tentáculos sensoriais e uma boca com rádula.

O que os diferencia dos demais moluscos é uma torção do corpo durante o desenvolvimento. Dessa forma, possuem uma concha em espiral ao redor do eixo central.

Nos sambaquis, as conchas de gastrópodes podem ser encontradas de diversas maneiras: simbolizando uma homenagem, quando a concha é encontrada intacta ao lado de um crânio; confecção de adornos ou artefatos, quando encontradas com perfurações ou marcas feitas pelos sambaquieiros; facilitação da retirada da parte mole do molusco para consumo, quando as conchas são encontradas com as espiras destruídas.

Figura 8. Subclasses de gastrópodes

As ordens de gastrópodes mais encontradas em sambaquis brasileiros são Patellogastropoda e Neogastropoda. As subclasse mais encontradas são Vetigastropoda, Neritimorpha, Caenogastropoda e Heterobranchia. Infraclasse: Opistobranchia e Pulmonata.

Resultado de imagem para Opistobranchia
Figura 9. Infraclasse Opistobranchia
Resultado de imagem para Pulmonata
Figura 10. Infraclasse Pulmonata

A.P. significa “antes do presente” que é 1950, por convenção. Menção à descoberta da técnica de datação do carbono 14, em 1952.


Referências:

SOUZA, R.C.C.L.; LIMA, T.A. & SILVA, E.P. (2011) Conchas Marinhas de Sambaquis do Brasil. Technical Books Editora. Rio de Janeiro. 1ed, 254p.

Figura 1: http://especial.folha.uol.com.br/2015/morar/litoral/2015/11/1711988-guaruja-guarda-sitio-arqueologico-de-ao-menos-8-mil-anos.shtml acesso em: 12/12/17, 18h05

Figura 2: Museu de Arquelogia Sambaqui da Tarioba http://www.museusdorio.com.br/joomla/index.php?option=com_k2&view=item&id=67:museu-de-arqueologia-sambaqui-da-tarioba&Itemid=560 acesso em: 12/12/17, 18h08

Figura 3: http://www.gazetadopovo.com.br/vida-e-cidadania/misterios-envolvem-a-origem-dos-sambaquis-bm8rziwll3bokq5s4lj3hb3gu acesso em: 12/12/17, 18h10

Figura 6: https://tr.wikipedia.org/wiki/Patellogastropoda acesso em: 13/01/18, 12h08

Figura 7: https://es.wikipedia.org/wiki/Neogastropoda acesso em: 13/01/18, 12h15

Figura 9: https://imgur.com/gallery/OEkia acesso em: 13/01/18, 12h39

Figura 10: http://www.solpugid.com/cabiota/pulmonata.htm acesso em: 13/01/18, 12h44

Sobre o Autor

Mariana Côrtes

Graduanda em Bacharelado em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e estagiária no Centro de Transposição de Peixes da UFMG, atuando principalmente na área de Ecologia. Nos dias atuais, de incrível velocidade e muitos megabites, o grande volume de informações científicas produzido diariamente faz qualquer um de nós ficar desatualizado num piscar de olhos. Trabalhar num blog que tem por objetivo partilhar as informações e divulgar o conhecimento científico é um desafio instigante para mim.